Terapia de Traumas

O que são traumas?

Nosso cérebro tem uma capacidade inata de digerir os eventos difíceis que nos acontecem.   No entanto, quando os acontecimentos são muito dolorosos ou quando acontecem em momentos em que estamos particularmente vulneráveis, a capacidade de processamento e cura desta informação no nosso cérebro, pode ficar muito prejudicada. Aí este evento fica “congelado “ em nosso cérebro, exatamente como aconteceu, funcionado como uma camisa de força interna.

Os eventos traumáticos não se caracterizam somente por grandes tragédias como estupro, acidente, doenças, morte de um ente querido ou ser assaltado, por exemplo. Qualquer evento simples pode acarretar um trauma, dependendo da forma como foi recebido, processado ou arquivado pelo nosso cérebro. Os sintomas de trauma não são causados pelo acontecimento desencadeador em si mesmo, mas provém do resíduo congelado de energia que não foi resolvido e descarregado adequadamente. Este resíduo permanece preso no sistema nervoso, podendo causar danos corporais e emocionais.  Cientistas e terapeutas descobriram que os efeitos a longo prazo de traumas na infância, são mais profundos e preocupantes do que se pensava.

O Cérebro das pessoas muda por causa do trauma. “Um achado consistente após o controle do tamanho corporal e tamanho da cabeça foi que as crianças traumatizadas têm cérebros menores, em relação às crianças que não tenham sido traumatizadas”, disse Frank Putnam, diretor do Centro de Tratamento de Trauma de replicação do Hospital Infantil de Cincinnati. Isso significa menos neurônios fazendo conexões, o que gera QIs mais baixos. Os traumas também turvam as conexões entre os lados direito e esquerdo do cérebro, afetando a fala e habilidades cognitivas. O equilíbrio dinâmico entre o corpo, mente e meio ambiente fica prejudicado. O cérebro começa a funcionar limitadamente ou de forma inadequada.

Terapia de traumas

O que difere a psicoterapia tradicional da psicoterapia de tratamento de traumas?                                                                                                A ciência em torno dos traumas   está evoluindo rapidamente e em novos caminhos. Enquanto os cientistas descobrem novas evidências sobre o que está acontecendo no cérebro de pessoas cronicamente traumatizadas, felizmente também vem surgindo novas técnicas surpreendentes para lidar com seus efeitos. Estas técnicas são baseadas nos novos paradigmas da neurociência, a fim de buscar a junção mente-corpo e compreendendo o funcionamento do nosso sistema nervoso diante de uma situação traumática.  Entre as terapias de trauma se encontram as Técnicas Psicosensoriais e o EMDR.

Técnicas Psicosensoriais

É o nome dado à junção de técnicas de Terapia Energética e Tapping (estimulação de pontos específicos no corpo).  Tais técnicas se baseiam na compreensão dos sistemas meridianos do corpo e na maneira como os campos de energia, pensamento e emoções interagem. Sua base neurobiológica  é a estimulação sensorial periférica para a modulação de respostas emocionais, ao mesmo tempo em que se aciona a cognição sobre o evento, concentrando-se nos pensamentos relacionados com o desconforto físico, emocional ou cognitivo. Aciona-se assim,  os poderes de auto cura do nosso corpo, de maneira que uma informação disfuncional seja processada mais rapidamente.

Terapia de traumas

Open chat